Contos Intimus


05/08/2011


Minha amiga puta

Bom dia a todos !

Vou começar me apresentando a vocês : bom , me chamo Eduardo , tenho 24 anos , sou mestiço com 13x7cm de pica !

Vou contar agora pra vcs algo que me aconteceu à pouco :

Infelizmente , à alguns dias atrás , terminei meu namoro de 4 anos e fiquei meio na deprê . Sabe como é né ;

Resolvi então , dar uma chance à uma amiga minha de serviço que vivia dando em cima de mim .

A convidei para sair e ela prontamente aceitou . Marcamos para o FDS num barzinho bastante popular aqui da minha cidade .

Na hora combinada nos encontramos , e começamos a papear . Nisso um amigo meu , também do serviço estava por lá , o chamamos para sentar-se à mesa e assim ele o fez . Não sou muito de beber mas , naquele dia bebi um pouquinho além da conta e nossa , falei muita merda . Demos muita risada ... Depois que eu já estava meio alegrinho , acabei ficando finalmente com a Mônica e resolvemos que era hora de sair para um lugar mais reservado digamos assim . Mas , a Mônica já sabia de algumas coisas taras minha , tipo , que meu grande sonho era fuder uma mulher com outro cara , pensar nisso me deixava completamente excitado . Sem contar que ela não é nenhuma santa , trai o ''marido'' sempre . Então ela propôs .. chama o Daniel pra ir com a gente . Vi nisso a oportunidade perfeita para realizar meu sonho , fui no meu brother e contei o ''causo'' rs combinei que ele só entraria na orgia à um sinal meu ... e ele aceitou mais que depressa .

Fomos para minha casa . Moro com meus pais , mas tenho um cantinho só pra mim nos fundos e a orgia ia rolar .

Logo que chegamos ela me agarrou e me beijou ardentemente . Correspondi aos seus carinhos e fui logo tratando de leva-la para a cama . A despi completamente , e comecei a beija-la e lambe-la do pescoço até a sua bucetinha , lindamente depilada ... comecei a lamber seu grelinho como louco , e em pouco minutos ela ja tinha seu primeiro orgasmo . Depois de estar por instantes satifeita , com a carinha mais safada do mundo , me pediu para chupar meu pau , e como chupa bem a safada . Correspondendo totalmente as minhas expectativas . Colocava ele inteirinho na boca , o que não é muito dificil rs ... lambia a cabeça e deixava a saliva escorrer , o que me deixava louco . Não aguentei muito tempo e gozei , e ela mostrando ser a puta que sempre imaginei , engoliu toda a minha porra .

Ela então chamou o Daniel , concordei e ela logo foi chupando o pau dele . Chupou muito , e tomou esporrada de esperma na boca , que ela engoliu com gosto .

Mostrando que estava totalmente a vontade com a situação , ela resolveu assumir as rédeas e cravou ... vc Edu , vai no meu cú e vc Daniel , vem na minha buceta ... nos ajeitamos e começamos a penetra-la .. as ''pregas'' traseiras da safada já estavam bem faceis de penetrar e comecei no vai e vem enquanto o Daniel comia a buceta dela . Bombamos muito aqueles dois buraquinhos , eu depois de uns 10 min. gozei e Daniel continuou até que os dois gozaram .. Escorria porra pelos dois buraquinhos dela e isso me excitou demais ... fomos nós três tomar banho e ela depois de se lavar , alternava sua boca no meu pau e no do Daniel ...

Resolvemos dar uma descansada e contamos algumas taras uns para os outros .. a que mais chamou a atenção dela e do meu brother era a de beijar uma mulher depois de ela chupar bastante um pau de outro cara , não que eu seja GAY ( nada contra quem seja ) , é apenas uma tara minha .

Como era uma coisa simples resolvemos realiza-la ... ela logo estava com a boquinha cravada no pau do meu brother ... e depois de alguns minutos a beijei .. como estava macia a boca da safada . rs

Resolvemos que iriamos dar as ultimas pois os dois precisavam ir embora ..

Comecei a fuder o cu dela .. que ela dizia ser só meu !

Mas eu né .. com as minhas taras disse : dá esse cu pra ele também . Ela ficou receosa pois o pau dele era claramente maior que o meu , mas como ja estava arrombada , o pinto dele entrou facil . Enquanto ele bombava o rabinho dela , ela me chupava . Quando nao aguentavamos mais , pedi que ela se ajoalhasse e eu e Daniel ficamos nos masturbando na frente dela , e logo gozamos em sua boquinha . Nao era muito porra pois era minha terceira ejaculaçao e a segunda do Daniel mas ela ainda brincou um pouco antes de engolir a porra.

Depois disso nos lavamos , peguei meu carro e levei cada um a sua casa !

Ainda estou comendo ela de vez em quando , rapidinhas no serviço nos fds quando os chefes não estão , mas a melhor foi essa .

Bom é isso .

Escrito por Contos Intimus às 15h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Cunhadinha fingindo dormir

Sou casado com uma mulher maravilhosa,muito gostosa,nos realizamos completamente em todos os sentidos,principalmente em se falando em sexo,pois esta sempre disposta para nossa fantasias,a dois,por enquanto.Sempre chego perto dela e coloco meu pau a mostra e ela logo cai de boca,chupando gostoso e perguntando se vou gozar em sua cara,pois ela adora levar porra na cara e se lambuzar toda.Mas vamos ao que interessa:devido a morarmos em outro estado,minha cunhadinha sempre vem nos visitar,ficando quase 1 mes inteiro aqui em casa.Ela na epoca tinha de 15 para 16 anos,magra,mas com uns peitinhos maravilhosos que vi crescerem,bundinha arrebitada,bucetinha peludinha,depilada,pois usava um biquine pequeno,por causa de irmos muito a praia proxima de minha casa.Bom,voces sabem,praia cansa,ainda mais com uma adolescente pedindo para ensina-la a nadar. Eu segurava ela por baixo e ela batia os braços,como se estivesse nadando,dificil nao fiar de pau duro,tendo minhas maos encostadas em seus peitinhos e aquela bundinha quase na minha cara,numa dessas braçadas,sua mao encostou em meu pau,ela sentiu,olhou para mim,nao disse nada,so continuou,e toda vez,esfregava a mao ou braço em meu pau.Ao chegarmos em casa,ela foi tomar banho,eu nao aguentando de tesao,coloquei o pau na boca de minha esposa,que chupou gostoso,ate que gozei em sua cara,nisso o chuveiro desligou,minha esposa correu para lavar o rosto na pia da cozinha e eu fui para a sala.Quando fomos dormir,coloquei um colchao no lado da nossa cama,e disse que dormiria no chao,deixando a cama para as duas,como so havia espaço de um lado,fiquei ao lado da minha cunhada.Nao consegui dormir,minha esposa dormia feito pedra,minha cunhada tambem,foi quando sua mao caiu da cama e ficou encostada no meu pau que logo endureceu.coloquei ele para fora e fiquei esfregando em sua mao.Segurava sua mao e fazia movimentos de punheta,largava,mas ela nao tirava a mao,ficando louco de vez,comecei a acariciar seus peitinhos,sua bucetinha pela lateral do seu short,resolvia fazer a coisa mais gostosa que podia naquele momento.com ela virada para meu lado,fiquei de joelhos e encostei meu pau em sua boca.Ela nao fazia movimento algum.Forcei meu pau,abrindo sua boca,e comecei devagar a enfiar e tirar,ela paradinha,e eu enfiando,fazendo vai e vem em sua boca.Quando vi que ia gozar,tirei meu pau,e gozei gostoso,lambuzando seu rosto,sua boca,que meio aberta,foi em sua lingua,fiquei esfregando meu pau em sua boca e enfiei de novo dando o ultimo jato de porra em sua boca.Ela nao fazia movimento algum,deixei meu pau amolecer dentro de sua boca,retirei e limpei seu rosto com minha camisa,mas antes passei meu dedo na porra e coloquei dentro de sua boca.So entao consegui dormir.Ao acordar-mos fiquei apreensivo,mas ela nada comentou,ficou normal.A noite fomos dormir,e eu so aguardando,ate que aquela maozinha novamente caiu sobre meu pau,e comecei tudo de novo.

Escrito por Contos Intimus às 15h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

O negão da oficina (verídico)

Vou me apresentar aqui como Cris, tenho 28anos, sou branca, loira, tenho 1,64 e 58kg. Como dei sorte com a beleza eu só melhorei com esses anos malhando. Adoro malhar e como não trabalho, malho todo dia. Fiquei como os homens chamam uma cavalona, rsrsrs. Principalmente o bumbum que sempre foi grande as coxas grossas... Os seios eram pequenos, mas a cirurgia plástica deu um jeito, meu marido me deu de presente seios maravilhosos, rsrs... Sou casada há 4 anos com um empresário bem sucedido, ele tem 46 anos. O problema é que ele vive viajando e ocupado com a sua empresa. Numa dessas situações tive a minha primeira experiência fora do casamento, que contei aqui no relato O negão da praia. Depois dessa experiência minha cabeça deu um giro, continuava tendo sentimento pelo meu marido, mas nunca tinha tido tanto prazer antes, como tive com aquele negão enorme. Fiquei me segurando pra não fazer besteira, como sou casada não posso me expor, mas comecei a gostar dos olhares dos negões na rua, provocava os negros, na verdade eu estava descobrindo uma atração muito forte por homens negros machões, tipo rústicos. Eu já sentia curiosidade antes, mas a experiência com o barraqueiro da praia em Cabo Frio abriu de vez a porta para esse desejo.

Mais uma vez meu marido viajou e eu fiquei sozinha duas semanas. Uma amiga me chamou pra sua festa de aniversário numa boate, eu me produzi toda, como tenho um corpo muito bonito gosto de valorizar, botei um vestidinho tubinho preto bem colado e um pouco curto, na verdade muito curto, uma calcinha fio dental, saltão, me produzi toda, tava querendo me sentir um mulherão já que meu marido me deixava tão sozinha queria ouvir elogios. Curti a balada, bebi bastante, mas como tinha gente que conhecia meu marido só recebi olhares e cantadas. Saí da boate e tava voltando pra casa quando o carro parou, imagina 2h da manhã eu vestida desse jeito sozinha na rua. Liguei pro seguro e fiquei esperando. Passaram 2 carros buzinando, mexendo comigo, mas a rua em si tava deserta. Era uma rua bem residencial não tinha nenhum lugar aberto que eu pudesse esperar, começou a me dar medo, e nada do reboque do seguro chegar. 10 min. depois chega o reboque, o cara desceu e veio falar comigo, era um negão enorme com cara de mal encarado, devia ter uns 40 anos, me deu boa noite e me comeu com os olhos, fez uma cara de safado que nem deu pra disfarçar, eu desci do carro fiquei esperando ele preparar o reboque e ele me comendo com os olhos, ele falou baixo mas num volume que dava pra ouvir:

-Que loira gostosa, que isso... Que rabo é esse...

Como eu já tava meio altinha pelas bebidas, comecei a provocar ele. Comecei a fazer pose. Mexia no cabelo, fazia caras e bocas, ficava perguntando sobre o carro fazendo aquela voz bem manhosa que as mulheres fazem quando querem provocar. O negão ficava pegando no pau toda hora, o safado dava uma apertadas no pau, e o volume começou a aumentar, ele deitou pra encaixar o reboque e eu fiz uma maldade, virei de costas pra ele, fingindo que tava olhando alguma coisa,dando uma visão privilegiada da parte mais elogiada do meu corpo. Ele demorou um tempão pra encaixar o gancho do reboque, ouvi ele falando:

- Que isso, assim eu não aguento, gostosa demais...

Eu deixei cair a chave do carro no chão e abaixei pra pegar , o vestido, que era muito colado, deu uma subidinha e apareceu um pouco a minha bunda, subiu até quase a metade, corri pra ajeitar, mas ouvi ele falando baixinho:

- Pqp que bunda gostosa, caralho...

Bom nessa hora fiquei com um pouco de vergonha, ele terminou o serviço, só que agora ele tava de pau duro de verdade, ele tava com um macacão que dava um volume enorme, eu fiquei assustada com a visão e fiquei olhando, ele percebeu e ficou pegando no pau, sem olhar pra mim, ele dava uma segurada e soltava, o pau tava muito duro. Eu tava começando a ficar com tesão demais, como eu fiquei quando vi o pauzão do negão da praia. ele me chamou pra ir no reboque com ele, pq era mais seguro e pra eu indicar o caminho pra ele, eu queria deixar o carro na porta do meu prédio pro mecânico do meu marido mexer no dia seguinte. Eu entrei no reboque, mas como meu vestido era muito curto quando eu abri as pernas pra subir, ele subiu todo. Ele viu minha calcinha fio dental toda enfiada, dessa vez ele não disfarçou falou alto mesmo:

- Nossa, que isso. Assim vc deixa o negão maluco moça.

Eu disse: - Desculpa, é que o vestido é muito curto...

Ele: - Não precisa se desculpar, vc é maravilhosa, tem mais é que mostrar mesmo. Deu uma risada e eu ri sem graça tb.

Ele subiu no reboque com o pau enorme de tão duro. Eu tentava não ficar olhando, ele saiu com o reboque e ficava pegando no pau toda hora, olhando pras minhas coxas todas de fora por causa do vestido curtinho. Ele nem disfarçava mais, só tirava a mão do pau pra mudar as marchas, eu ficava evitando olhar, mas na verdade tava muito excitada com a situação e já tava sentindo a minha xaninha molhada, ele entrou numa rua fora do caminho, aí eu disse:

- Por essa rua não.

Ele: Vou parar pq to ouvindo um barulho estranho no reboque

Ele começou a sair muito do caminho, a gente já tava em outro bairro, eu achei estranho e disse:

- Estamos saindo muito do caminho

Ele: Fica tranquila.

Ele andou mais um pouco com o carro e parou numa rua sem saída, num terreno. Eu já sabia o que ele queria, e no fundo eu tb queria mas nunca ia tomar a iniciativa, ele parou o carro e disse:

- Olha o que vc fez comigo moça.

Ele tirou um pau preto bem grande de dentro do macacão, duro, com uma cabeça enorme, muito grosso. Eu fiquei de boca aberta, sem palavras, que pau lindo.

- Olha como vc deixou a pica do negão, agora a gente tem que resolver isso de qualquer maneira.

Eu sem reação, ele pegou minha mão e botou no pau dele

- Isso loirinha gostosa alisa o pauzão do negão

Eu nem resisti, fiquei alisando, pegando, masturbando, olhando pro pau mais perfeito que eu já tinha visto. O pau do negão da praia era maior, mas esse era muito mais bonito, a cabeça era enorme. Ele me puxou pra mais perto e foi levando minha boca para a cabeçona enorme.

- Vai loira maravilhosa mama o pau preto, vai gostosa. Nunca peguei uma loira dessa, que delícia.

Mas eu não conseguia botar a cabeça toda na boca, falei:

- Eu não consigo botar a cabeça toda na boca, é muito grande...

Ele: então fica lambendo, bota até onde der. Eu não vou aguentar muito tempo mesmo uma loira dessa me mamando.

Eu ficava mamando e ele alisando meus seios, ele nunca tinha visto seios com silicone, ficou maravilhado. Não demorou muito tempo ele falou:

- Para senão eu vou gozar. Tira o vestido e fica de 4 agora!

Fiquei de 4 só com a calcinha fio dental e ele ficou maluco:

- Que isso vc parece essas mulheres das revistas, que perfeição. Vc tá toda melada loira, tava querendo o negão né, safada, putinha, gosta de negão né.

Sem querer ele descobriu meu ponto fraco, começou a me chamar de puta, vagabunda, piranha casada. Eu fiquei mais louca ainda com ele me chamando de puta. Ele tirou minha calcinha e foi com a língua direto no meu cuzinho, eu tava desesperada e pedi:

- Me fode logo negão, não to aguentando mais...

Ele: Pede por favor puta.

Eu: Por favor negão gostoso, me fode, fode essa putinha.

Ele com a picona preta na porta da minha bucetinha, roçando a cabeçona, eu pedi a camisinha, ele tirou do porta luva e botou, começou a forçar a cabeçona na minha bucetinha, eu gemia muito, nossa tava bom demais, a sensação de perigo, misturada com o tesão e aquele pauzão cabeçudo me comendo. Gozei muito rápido:

- AIEEEE NEGÃOOOO, FODE ASSIMMM, VOU GOZARRRRR, FODEEEE, TO GOZANDOOOO....

- VOU GOZAR TAMBÉM , GOSTOSAAAA, VC É GOSTOSA DEMAISSS, PUTA GOSTOSAAA, RABUDAAA, AHHHHH...

Terminamos de nos vestir, ele foi correndo até o meu prédio pra deixar meu carro lá, e os caras da seguradora dando esporro nele pelo rádio. Que tinha um cliente na área esperando e ele tava demorando muito. O problema é que ele agora sabia onde eu morava, e isso acabou rendendo mais algumas experiências no futuro

Bom essa foi a minha segunda experiência fora do casamento e com homens negros, a verdade é que eu sinto até vergonha, não acho certo, mas como fico muito sozinha e essa atração cresce cada vez mais, tenho que confessar que isso aconteceu outras vezes, mas depois eu conto. Quem quiser trocar experiências, principalmente as mulheres, meu email é: cris_sto_model@hotmail.com.

Escrito por Contos Intimus às 15h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Dando o cúzinho pela primeira vez, adivinha quem comeu?

Quem leu meus contos anteriores já sabe que eu e papai já temos uma relação deliciosa. Pois bem, os dias se passaram... altas fodas, gozadas, cada loucura que eu e papai fazíamos... Em todas elas, percebi que ele tinha tara por cú!

Sempre passando o dedo no meu anelzinho, sempre apertando meu bumbum, e para deixá-lo mais louco, sempre que papai encostava no meu rabinho, meu cú piscava! Já estava doida pra dar meu selinho para ele. Numa dessas fodas, enquanto papai me chupava, mordia, apertava minhas pernas, passava a língua no meu grelinho, socava seu dedo na minha xota, percebi que essa era a hora, eu estava completamente excitada, não havia mais oque esperar...

Puxei pelo cabelo de meu pai, olhei nos olhos dele, e pedi pra ele vir comer a putinha que ele estava criando. E fez, mais uma vez papai me comeu gostoso, senti toda sua pica me preenchendo, eu gemia, arranhava as costas de papai e mordia os lábios. Coloquei minhas pernas sobre os ombros de meu pai, ele segurou firme nas minhas coxas, nas partes inferiores, e deu-me pica mais uma vez, eu estava cada vez mais excitada, ate que olhei pra ele e pedi-lhe que comece meu rabinho, papai mostrou-me um sorriso, mordeu os lábios e socou mais forte na minha bocetinha.

- huuuuuum, safadinha, quer rola no cúzinho quer?

- aaaaaaaah, vai paizinho, não me tortura! Vem tirar meu selinho vem. Quero sentir essa piroca no meu rabo... Ele já ta piscando por você, veeeeem!

E não deu outra, papai com toda sua experiência, me colocou de quatro, lambuzou todo meu cúzinho com seu pau, que já estava cheio do meu melzinho. Pincelava meu buraquinho, me deixando mais louca e ansiosa pra ter aquela pica no meu cú, como ele fazia com mamãe; e chupou com uma vontade... que minha xota e meu rabo piscavam, pulsavam de tanto prazer que eu sentia quando papai me chupava naquela região. Papai passou um óleo lubrificante no meu rabo, não demorou muito e logo tratou de colocar aquela pica deliciosa no cúzinho. Sem pressa papai colocava cada centímetro daquele pau no meu anelzinho.

Caralho! Que dor, eu estava completamente excitada, doida pra dar o meu selinho para aquele safado, que até esqueci de tudo, da dor, da rola grossa que estava me arrombando, a ardência... Minutos depois eu já ajudava papai a colocar toda sua pica no meu rabo, senti um prazer... Que prazer maravilhoso! Uma coisa sem explicação, e papai pra me relaxar mais, colocava dois dedinhos na minha xota, me dedilhava com força, tamanho era seu prazer, que ele gemia... suava, tirava os dedos da minha boceta e batia com força no meu bumbum, hora ou outra papai puxava meu cabelo, com carinho, me beijava o pescoço, mordiscava e me dava rola no cú!

- Porra Anne, que cúzinho delicioso, apertadinho... ahhhhhhhhhhh... rebola pra mim taradinha, rebola.

E papai se arrepiava todo, ao comer meu rabinho.

- Isso papi, come a sua putinha vai, come esse cúzinho!

Eu já não sentia dor, apenas uma ardência suportável, e um prazer enorme! QUE BOOOOOOOOOM DÁ O CÚ. Eu naquela altura já rebolava para o papai, empinava aquele anelzinho, ele tirava seu pau, pincelava meu anelzinho e preenchia meu cúzinho com aquela rola deliciosa, socava mais forte cada vez mais, segurava na minha cintura com força e empurrava ate onde podia, e gemia muito.

- Gostosa! Isso... Empina essa bunda pra mim vai... que rabo gostosoooo!

- aaaaaaaah, que piroca! Huuuuuuuuuuuuum... soca esses dedinhos na minha xota papai, vaai.

E assim fez, colocou seus dedos na minha xota, socava forte enquanto saboreava meu rabo. Papai aumentava o ritmo toda vez que eu pedia mais pica, até que gozamos, gozamos muito! Senti uma rajada forte de porra no meu cú, gemi, papai também. Foi tirando lentamente sua piroca do meu rabo, depois me deu dedadas deliciosas no cúzinho cheio de porra! Papai me dominava, sabia me deixar louca, me castigava de todas as formas. Me deitei de bruço na cama e ele se deitou ao meu lado, ficamos ali por uns minutos nos recompondo... Papai me acariciava toda, me beijava e falava o quanto foi bom me comer todinha, e que queria sempre, já que eu era toda dele. Beijei sua boca e passava a mão no seu pau, que já dava sinal de vida. Passei a chupá-lo, brinquei muito com sua pica, lambia todo seu pau, colocava na minha boca, e nessa época, havia colocado meu segundo piercing, já tinha no umbigo e coloquei um na língua, papai adorava sentir eu passando meu piercing na cabeça do seu pau, fazia com prazer, só de ver ele sentindo aquele tesão... Eu já me excitava toda, já estava molhadinha denovo. Me levantei e fiz um 69 maravilhoso, papai me sugava, brincava com meu grelinho, enquanto eu engolia sua pica do jeito que ele gosta!

- Isso Anne, engole tudinho vai cachorra... Filha da puta! Que boca deliciosa... Ahhhhhhhhh...

Eu engolia cada vez mais aquela pica, papai já fazia movimentos contra minha boca e me chupava muito. Não demorou muito, e papai me puxou dizendo pra eu sentar na cara dele, e fiz!

Segurei na cabeceira da cama, e coloquei a xota na cara dele! Papai mais uma vez me fez gozar, naquela posição, gemi alto, que orgasmo maravilhoso, enquanto eu gemia, urrava de prazer, papai bebia meu melzinho e socava o dedinho no meu cú. Ele bebeu todo meu melzinho sem desperdiçar uma gota se quer!

- hmmmmmmmmmmmmmmmmm... Que delícia Papiiii.

Me deitei novamente com uma respiração acelerada e pesada, papai me abraçou por traz, ficamos “de conchinha” me beijava o pescoço e roçava aquela pica no meu bumbum, fiquei toda excitada, já desejando aquela piroca no meu cúzinho denovo. Papai me torturava, rs... sabia que eu estava louca pra dar o meu rabo pra ele denovo e ainda fazia isso! Suspirei,

- Aaaah, vem comer esse rabo vem, que tesão que senti dando pra você paizinho, quero mais. Veeem...

E meu pedido foi atendido, mesmo toda ardida, fudida, não quis saber, Papai mais uma vez me enrabou gostoso, mas dessa vez me pedia que piscasse o cúzinho pra ele, e assim fiz. Rebolava com aquela piroca no meu rabo, piscava e apertava mais seu pênis, papai já estava louco, e eu também, não demorou muito e papai mais uma vez gozou no meu rabo, adoro sentir uma rajada forte de porra no meu anelzinho, e depois disso fiquei viciada em dar o cú pro papai.

Espero que tenham gostado dessa experiência que tive, contei porque sinto prazer em dizer o quanto foi bom ter dado o cúzinho rs,

contato: novinharj17@hotmail.com

Escrito por Contos Intimus às 15h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Iníciada pelo meu padrastro pauzudo

“ Iníciada pelo meu padrastro pauzudo.”

Quando eu estava com 5 anos de idade minha mãe casou com o meu padrasto Claudio. Nessa época eu fiquei na casa da minha avó. Só depois de algum tempo a minha mãe veio me buscar para morar com ela, eu já estava com 7 anos de idade. Lembro que tinha um quarto grande só para mim e muitos brinquedos. Eu fiquei muito feliz na casa nova.

Meu padrasto era muito atencioso e tinha muito tempo livre, trabalhava em casa mesmo,com informática. Como a minha mãe era professora de duas Escolas passava o maior tempo fora de casa, ele me ajudava em todas as tarefas tanto de casa como escolares, preparava o almoço, arrumava a casa, etc.

Lembro que quando a minha mãe chegava eu já estava dormindo. Encontrava com ela só no café da manhã, mas mesmo assim muito rápido. Como eu estudava a tarde, meu padrasto que cuidava de mim. Ele me ensinava tudo ate banho ele me dava, coisa que eu amava quando ele fazia. Ele me esfregava com esponja o meu corpo inteiro, mas a minha xoxotinha ele esfregava com a mão fazendo bastante espuminha depois abria ela e colocava o chuveirinho pra tirar a espuminha. Lembro que todas as vezes eu abria bem as perninhas e pedia pra ele deixar o chuveirinho mais tempo. Ele ria de me ver assim toda arreganhadinha esperando o chuveirinho me dizia pra não dizer nada pra mamãe.

Quando eu estava com 12 anos de idade a rotina continuava mas ele não me dava mais banho, só quando eu pedia pra ele esfregar as minhas costas. Teve um dia que eu falei pra ele que eu sentia saudades quando ele dava o banho e gostava muito de quando ele esfregava a minha xoxotinha. Ele ficou parado, me olhando e falou que eu já estava crescidinha e poderia fazer isso sozinha. Mas eu ensisti pra ele fazer. Ele se abaixou na minha frente, passou o sabonete na mão e começou a esfregar, eu abri bem as pernas pra ele esfregar melhor a xoxotinha, ele esfregava rápido e com força fazendo as espuminhas, era delicioso a forma como ele limpava a minha bocetinha, eu lembro que eu apoiava nos ombros dele pra não cair pois minha pernas ficavam molinhas, Ai ele abriu a minha bocetinha e colocou o chuveirinho. Vi que ele estava olhando a minha xoxotinha ate com os olhos vidrados, dizendo: nossa ela já ta com bastante pelinhos dourados. Ele se levantou rápido e saiu do banheiro me mandando enxugar e vestir roupas. Numa certa noite eu levantei pra beber agua, e escutei uns gemidos que vinha do quarto da minha mãe, estava com a porta aberta e com as luzes apagada eu vi pelo reflexo da luz da rua minha mãe de costas para a porta onde eu estava , ela nua sentada com as pernas abertas e pulando cima do meu padrasto nu. Fiquei olhando aquilo escondida eu sabia que eles estavam fodendo gostoso. Depois de algum tempo, minha mãe saiu de cima dele que eu vi que ela estava com o pau dele todo metido na boceta dela. O pau era enorme, eu estava assustada com aquilo. Notei que ele subiu em cima dela e começou a empurrar com força nela, Fui pro meu quarto, sentindo minha xoxotinha piscando de tesão. Passei o dedinho na minha bocetinha estava super molhadinha, fiquei acariciando meu grelo duro até gozar. Passou uns dias eu pedi novamente pra ele entrar no banheiro e esfregar as minhas costas, Ele veio todo atencioso, esfregou as minhas costas e já ia saindo do box quando eu perguntei se ele não iria lavar a minha bocetinha tambem. Ele ficou pensativo e abaixou passou o sabonete na mão e esfregou com força como ele sempre fazia, enquanto ele me esfregava eu falava pra ele que aquilo era gostoso demaiss, eu gemia pedindo pra ele fazer mais, então ele caprichou e falou se você gosta então eu vou esfregar bastante pra deixar ela bem limpinha, e começou a esfregar com mais força e passava os dedos de uma forma que eu tinha que apoiar nele pra não cair meu corpo inteiro tremia de vontade. Depois de algum tempo ele pegou o chuveirinho e abriu a minha bocetinha pra receber o jatinho d´agua, depois do jatinho ele olhava a minha bocetinha .Quando eu percebi o volume que estava por baixo da bermuda dele, perguntei por que ele estava daquele jeito, e contei o que tinha visto minha mãe pulando no pau dele. Ele estava super sem graça com a minha revelação. Mas disse que o que minha mãe estava fazendo era coisa de adulto. Mas eu perguntei por que o pau dele estava enorme estufando a bermuda , ele me falou que estava com muito leite no saco, por isso que ficava duro. Eu pedi para ele me mostrar o pau, ele estava muito preocupado, falou que se a minha mãe soubesse disso iria brigar comigo.Falei que ele estava cansado de ver a minha bocetinha o que tinha eu dar uma olhada no pau dele. Pedi pra ele não contar nada pra mamãe que eu tbém não ia conta nada , mas que me mostrasse rápido o pau dele, Ele meio sem graça, abaixou a bermuda e tirou o pau enorme de dentro da cueca, eu estava impressionada com o tamanho,e grossura cheios de veias estufadas e cabeça vermelha até brilhava. Ele já ia guardando o pau, eu perguntei pra ele onde ficava o leite, ele levantou o pau e me mostrou o saco, Peguntei como tirava o leite, Ele muito nervoso e preocupado, vem aqui que eu vou te mostrar como se faz. Me levou nua para a sala , sentou num sofá e me mandou sentar no colo dele de frente para ele, e disse tem varias formas de tirar leite do saco , mas eu vou te mostrar uma depois te ensino as outras. Eu estava com a bocetinha bem abertinha e perto do pau dele, ele começou a passar a ponta do pau na minha bocetinha. Minha bocetinha estava bastante molhada e isso facilitava ele esfregava o pau. Aquilo era muito gostoso!!! Eu sentia tinha momento que subia um calor e parecia que estava tendo choquinhos pelo corpo inteiro e quando ele chupou meu peitinho que já estava bem desenvolvidos parecendo duas peras maduras. Depois de algum tempo, ele avisou que ia sair o leite, nesse momento vi o meu padrasto descontrolado urrar com força e jogou muito leite por cima da minha boceta barriga chegou até nos seios!!! Deste dia em diante ele sempre me sentava no colo dele pra tirar leite. Minha mãe nunca desconfiou de nada passou a ser nosso segredinho. Ele me ensinou um monte de coisa, chupava minha bocetinha abria e chupava o grelinho me levando ao delírio gozava muito na boca dele, me fazia mamar no pau dele punhetar até tirar leitinho. Depois de dois anos, eu sempre ouvia a minha mãe a noite gemendo no quarto dela com o meu padrasto, isso me deixava louca de vontade de fazer a mesma coisa de te aquele pauzão dentro da minha bucetinha me fodendo. Um dia quando eu estava sentada no colo do meu padrasto com ele esfregando a minha boceta, perguntei pra ele por que ele nunca fazia comigo o que ele fazia com a minha mãe não me fodia, não tirava logo meu cabacinho. Ele me respondeu que a minha bocetinha ainda era muito pequena pra colocar o pau dele. Mas eu estava louca pra que ele fizesse isso, meter o pau. Pedi, implorei pra ele que eu queria tentar mesmo assim pois já estava com quase quinze anos que aguentaria o pau dele sim, ele ficou pensativo, e me falou que aquilo poderia doer. Mesmo assim eu estava muito curiosa e cheia de tesão, falei pra ele enfiar. A minha bocetinha estava bastante melada, ele parou de esfregar pau e colocou bem na entradinha da raxa. Começou a forçar de leve, mas o pau não entrava. Eu estava sentada no colo dele, ele me puxava mas o pau e nada de entrar. Então ele me levou pro meu quarto , me deitou na minha cama e com as duas mãos abriu os lábios da bucetinha e passou a chupar meu grelo deixando-o bem durinho, meu corpo todo vibrava gozei na boca dele me segurando nos cabelos dele, ele ergueu mais minhas pernas se colocou no meio delas colocou a cabeça inchada do pau ne minha entradinha e deu uma forte estocada na minha boceta melada Dei um grito, aquilo doeu muito me retorci querendo escapar, mas ele me apertou com força e continuou empurrando para dentro. Eu sentia ele me rasgando e abrindo minha boceta. Como eu comecei a chorar ele parou, mas não me soltou, pediu pra eu ficar paradinha que o pau dele já tinha entrado a metade. Eu obedeci, fiquei quetinha nos braços fortes dele, ele tambem ficou parado pra eu acostumar com a invasão. Depois de um tempo, ele se levantou sem tirar o pau , pra ver como estava a minha boceta e me falou, você já esta com a metade do meu pau dentro dessa linda xoxotinha peludinha, fique paradinha que o pior já foi. Deitou novamente em cima de mim e começou a me beijar me dizendo que eu iria ficar igual a minha mãe gostosa pra fuder que iria me fazer de sua fêmea, de sua putinha safada. Depois disso ele começou a se mover de leve o pau dentro , doia muito mas ele não empurrava mais para dentro como tinha feito. Foi aumentando o ritmo, ate que não aguentando mais, ele me avisou que ira gozar, me segurou novamente com força, me tascou um beijo na boca e empurrou todo o pau com força, eu senti que ele não deixou nada pra fora. Minha boceta estava toda aberta e eu sentia que o seu pau era muito grande para mim, doia muito ele deu um urro de lobo e retirou o pau da xoxota e jogou um rio de porra em cima de mim, pentelhos, barriga, seios até nos cabelos, vi que o pau dele tava sujo de sangue e porra, levei um susto ele me acalmou dizendo que aquilo era nornal que havia rompido meu cabaço. Depois desse dia, ele me fez de putinha dele por várias vezes tentou comer meu cu, não conseguimos o pau dele era muito grosso doía muito não conseguimos meter nem a cabeça ele gozava só esfregando no meu cu e joga os jatos de porra quente em cima da minha bundinha dura e volumosa que ele adorava deixar vermelha de tapinhas.. Me comia direto durante o dia e a noite comia a minha mãe. Nunca contei nada pra ninguem. Eu gostava muito da forma como ele me fodia. Hoje eu já sou casada e sinto saudades do meu padrasto mas tudo de sexo que sei foi ele quem me ensinou. As vezes quando meu marido me fode eu fantasio estar com o meu padrasto me fodendo com aquele pauzão cabeçudo.Meu maridinho coitado o único cabaço que tirou foi do meu cuzinho que ele adora comer ainda bem que ele tem um pau bem menoe e mais fino que o do meu padrastro..Acho que agora tenho até coragem de da o cu pro meu padrastro, pena que moramos tão longe,hoje moro em BH e ele lá em Londrina no norte do Paraná.

Escrito por Contos Intimus às 15h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico